terça-feira, 27 de abril de 2010

O Livro de Abraão, escrito por sua própria mão - parte 1

"É impossível ao homem ser salvo em ignorância." D&C 131:6

Nossa ambientação começa em 1833, em Kirtland, Ohio quando Joseph decide organizar a "Escola de Profetas" aonde ensinaria aos demais membros da presidência e apóstolos inicialmente nada além de que suas revelações. Acordo Parley Pratt que registrou em sua autobiografia eles "oravam, profetizavam e se exercitavam nos "dons do espírito". Este momento da história SUD foi determinante para que se desse ênfase no estudo secular, tanto que seu povo no Missouri construíam escolas antes mesmo de cabanas e celeiros. Com esta idéia, Joseph pareceu querer tornar o estudo algo primordial na vida dos SUD, ainda mais que veio a enriquecer a escola dos profetas com aulas de grego e hebraico contratando um rabino judeu como professor, Joshua Seixas da Academia de Andover. Desta forma os alunos da escola de profetas estudariam gramática hebraica durante os dias da semana e poderiam falar fluentemente "em línguas" aos domingos na Igreja. Enquanto isto na escola secular de Kirtland haviam aberto vagas para incluir classes de adultos para ensinar matemática, geografia e inglês.

Joseph Smith estava numa fase de grande sede de conhecimentos e estudava com grande afinco hebraico e gramática inglesa. Seu professor relatou posteriormente: "Joseph era como um bezerro que sugaria o leite de três vacas. Ele adquiria conhecimento muito rápido. Enquanto Heber C.Kimball nunca chegou a distinguir a diferença entre substantivo e verbo." W.Wyl, Mormon Portraits, Salt Lake City, 1886, p.25. veja Louis C.Zucker "Joseph Smith as student of hebrew", Dialogue II, 41ff.1968.

Joseph estava claramente entusiasmado com os novos estudos e era notado por toda a congregação e registrou em seu diário: " É como se o Senhor abrisse nossas mentes de uma forma maravilhosa." e "para entender Sua palavra no formato original, rogo para que Deus rapidamente nos invista com o conhecimento de todas as línguas e idiomas." "Minha alma se deleita em ler a palavra de Deus no formato original..." "Estou determinado em buscar o estudo das linguagens até que eu começe a dominá-las."

Toda esta preparação estava prestes encontrar um teste à sua altura.

Share/Bookmark

2 comments:

Miguel Lomelino disse...

Olivro de Abraão não ardeu como a igreja ensina e é um mero documento funerário que foi encontrado numa múmia. Já foi traduzido e mostra que não é nada do que JS disse que era. A igreja está aos poucos a abandonar o livro de Abraão, tal como mudou o prefácio do LdM há dois anos atrás.

claudio junior disse...

nada disso-alguns estudiosos disseram que o fac-simile N°2 é apenas uma representaçao de um simples embalçamento, porem eles mesmo sabem que quem fazia embalçamentos e sacrifios eram os proprios sacerdotes e no mesmo lugares .por isso que a tentativa de sacrifio de abraão é muito semelhante com representaçoes de embalçamento,é voces blibistas sabem que no fundo a igreja sud e a igreja de cristo é ficam tentando a derrubar com estudos cientificos, voçês nao sabe que a ciencia procura ñao só destruir a doutrina sud como todas a creças do mundo...

Postar um comentário