sexta-feira, 13 de maio de 2011

Porque as pessoas se afastam (parte 5)


A minha intenção aqui é mostrar como se sentem as pessoas que se afastam usam alguns destes motivos para tal elas se sentem:

- Atordoadas
-Traídas ou enganadas
-Algum acobertamente foi feito
-Desgosto
-Furiosas

Eles começam a pensar em todo o dízimo e ofertas que pagaram, em todo o tempo que usaram para ir e passar no templo, pensam nos sacrifícios e em todos os chamados e tudo o que deram para a Igreja para depois descobrir que as coisas são dramaticamente diferentes e é algo difícil de passar por.
O mundo/ Igreja para eles que parecia ser preto e branco apenas começam a ver que na realidade é mais cheio de nuances, sombras e com cores.

Uma vez que isso acontece com você...

-Você nunca mais verá Joseph Smith do mesmo modo novamente.
-Você nunca mais verá as escrituras do mesmo modo novamente.
-Você nunca mais verá a Igreja sendo infalível ou do mesmo modo novamente.
-Você nunca mais pensará sobre a autoridade de sacerdócio da mesma maneira, você ainda os respeitará mas se os seguirá cegamente será uma outra estória.
-Para muitas pessoas todo o conceito religioso sobre Deus, Jesus e “uma única e verdadeira Igreja” pode mudar drasticamente.

Quando estamos neste ponto, recomendações como leia mais o livro de mórmon, ouça e faça o que os líderes nos pedem, escute ao Espírito Santo parece não fazer sentido, pois toda a sua estrutura que se fixa nestes parâmetros está comprometida e parecem desmoronar como todo o seu universo.

Como nós normalmente tratamos àqueles que se afastam da Igreja?

-Tememos. Como se tivessem lepra, queremos ficar longe deles.
-Nós lhes damos nomes como “Anti-mórmons”, “Ex-mórmons”, “Apóstatas”, “Perigosos”...
-Paramos de nos comunicar com eles
-Os rechaçamos, nos distanciamos

Temos que pensar sobre eles durante um minuto. Estas pessoas tiveram todo o seu mundo desmoronado, e se estamos em uma religião que se diz a única igreja verdadeira, aquela que supostamente segue aos ensinamentos de Cristo, depois deles passarem por tudo isso começamos a tratá-los da pior forma possível que não é compatível com a atitude cristã, isto não apenas os torna mais tristes em relação a Igreja mas acaba por fazê-los odiar a Igreja, os faz começar a perseguir a Igreja tornando-os os piores ou melhores perseguidores anti-mómons que podemos encontrar.

Quais são os resultados?

-Divórcios, dissolução de uma família
-Perda do grupo
-Perda de cargos ou trabalhos

Creio que devemos nos perguntar, como membros da Igreja de Jesus Cristo, o que Jesus faria?

-Se associava com todos(Publicanos, etc.) inclusive com aqueles que não tinham a mesma linha de raciocício dos judeus convencionais. Ele foi chamado atenção por jantar com os publicanos por exemplo, ou quando a mulher adúltera estava sendo atacada pelo “governadores da lei” judaica ele se adiantou e a defendeu e os atacou.
-Ele interessantemente disse para ir adiante de um e deixar os noventa e nove.
"Que vos parece? Se algum homem tiver cem ovelhas, e uma delas se desgarrar, não irá pelos montes, deixando as noventa e nove, em busca da que se desgarrou?"  (Mateus 18 : 12)

-Ande a segunda milha e carregue seus fardos. "E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas."  (Mateus 5 : 41) - "Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo."  (Gálatas 6 : 2)
-Dar a outra face. "Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;"  (Mateus 5 : 39)

O mais importante é que ele ouvia e amava as pessoas, este é o único e verdadeiro modo de lidar com estas situações. Nós atualmente não estamos tratando àqueles que saíram da Igreja de uma maneira cristã e estamos fazendo exatamente o oposto e criando mais obstáculos e ainda danificando os resquíscios de integridade que a pessoa ainda possa ter em relação a Igreja.

Como ajudar  - O que não fazer?

-Temer
-Julgar
-Distanciar/ discriminar
-Fazer deles um projeto de serviço, tratá-lo como um objeto de desejo de conversão ou mudança de hábitos ou metas. Quero visitá-lo porque o mês está chegando ao fim e tenho que apresentar meus relatórios de mestre familiar ou professora visitante
-Pressionar ou fazê-los sentir culpado para voltar para a Igreja.
-Tentar justificar várias destas questões doutrinárias com falsa ou má apologética como por exemplo no caso do livro de Fawn Brodie dizer que além de ser historiadora ela era lésbica oo que Mike Quinn é homossexual, tipo:
- eles escreveram estes livros mas eles são gay, por isso eles o fizeram
Tentar desacreditar seus trabalhos acadêmicos por levantar dúvidas em relação ao comportamento ou caráter pessoal.
Ou então dizer aonde menciona no livro de mórmon aço na realidade eles querem dizer amálgama para justificar um anacronismo na narrativa do livro, existem vários exemplos de má apologética mas estes são alguns que nestes casos de descrença em alguns tópicos não ajudam e sim só afastam ainda mais.

Como Ajudar – O que fazer?

-Validar as dúvidas e as reconhecer
-Empatizar, Amor incondicional. -Não me importa se você nunca mais voltar para a Igreja eu sempre te amarei e sempre serei seu amigo, te respeito, te admiro e sei que está fazendo o melhor no que considera ser certo.
-Criar amizades genuínas (independente da condição dele na Igreja) apenas pelo fato de que são dois seres humanos.
-Prover um canal de discussão aberto. Ouvir e aprender.
-Promover um ensino mais amplo ao membros
-Tentar encontrar chamados que irão beneficiar ambos os lados, por exemplo tendo um diálogo aberto o suficiente para dizer que qualquer tema ou tópico que não se sinta a vontade de ensinar não o fazer.
-Prover exemplos positivos, como por exemplo Sunstone, Dialogue, FAIR, Bloggernacle. Existem centenas de grupos de pessoas que navegam constantemente nestas questões o tempo todo e vem lidando com elas de diferentes maneiras, encaminhá-las a estes grupos seria uma outra maneira positiva de lidar com elas. Estes grupos através de vários estudos acadêmicos tentam reconciliar estas questões mais difíceis e talvez possa ser de ajuda aonde existem outros membros com as mesmas dúvidas.
-acima de tudo, Respeitar o livre-arbítrio das pessoas. (não usar como ameaça), por exemplo, você pode fazer o que quiser mas é melhor pensar nas consequências do que está decidindo. Expressar que a sua amizade não está atrelada ao seu futuro retorno à Igreja.

7 comments:

Passionate Moderate Mormon disse...

Gosto do seu blog. E respeito o desejo de saber toda a verdade e ainda ficar firme na igreja. Estou fazendo a mesma coisa por que sei que as coisas mais importantes são a espiação de Cristo e os princípios básicos do evangelho dEle. Respeito também os líderes da igreja por causa da autoridade que têm. E não sigo cegamente mas pela escolha minha e a responsabilidade que tenho diante a Deus.

nilde disse...

Depois de tudo que vc mesmo diz, como acha razoável que alguém que saiba de tudo isso permaneça na igreja?
Vc poderia argumentar nesta linha: mesmo com tudo isso, uma pessoa deve permanecer na igreja pois...
Não vi em tudo que vc falou nenhum motivo para ficar.

Passionate Moderate Mormon disse...

Eu fico por que não entendo muitas coisas que deixo ao lado. Mas não posso negar as coisas que são certas e manifestadas pelo Espírito. Recibi manifestações espirituais que nunca posso me esquecer ou desrespeitar.

amorosa disse...

os suds não pede a niguem que acreditem no livro de morm0m nem em sua doutrina,nem em cristo, apenas leia a biblia e compreenda que todos saibam que tem um pai amoroso que nos ama com infinito amor e que pode conversar atraves da oração e perguntar a Deus se estas coisas são verdadeiras,e o proprio pai celestial vai lhe responder. cada pessoa é livre para acreditar e seguir e adorar o que quiser e os mormons ou santos dos utimos dias adoram e lovam a Deus e jesus cristo e só então vc t é livre pra louvar quem vc quiser então que tal cuidar da sua vida e da sua religião e deixar a dos outros em paz? seja feliz.

nilde disse...

Amorosa, nao sei pra quem vc respondeu com tanto amor, se foi para mim em especial ou foi de forma geral. Mas, em todo caso, se vc estah aqui lendo e postando sua opiniao vc nao estah apenas cuidando da sua vida, nao eh mesmo?

Passionate Moderate Mormon disse...

bloguei de vcs. (em inglês) Espero que o fizesse com respeito suficiente.

http://www.moderatebutpassionate.com/2011/05/zion-in-alegrete-not-just-pocatello.html

Pita Siqueira disse...

Não é pelo fato de entregar o dízimo que a pessoa se afasta dos caminhos do Senhor, os dízimos são um mandamento do Senhor, é livre ninguém é obrigado a entregar os dízimos na casa do Senhor, se a pessoa entregar ela terá recompensa e pode fazer prova do Senhor. Se você não é um dizimista não sabe o que estou falando, e portanto não pode escrever que esse não constitui um motivo de um cristão abandonar a sua igreja. Veja outros motivos e retifique sua postagem em que apresente motivos que levam as pessoas deixarem uma igreja. Aquele que entregou os dízimos e reclamou, ele nunca deveria ter entregues, porque ele estava fazendo um cambalacho com Deus, os dízimos é para ser entregues com alegria e não com tristeza.
Se alguém apresenta esta alternativa para sair da igreja, com certeza ela nunca entrou.
Espedito

Postar um comentário