segunda-feira, 28 de junho de 2010

Hyrum, o profeta rejeitado pelo povo

A chamada crise de sucessão iniciada com a morte de Joseph e Hyrum Smith em 1844 não foi a primeira grande polêmica sobre a hierarquia da Igreja e os papéis dos diferentes ofícios envolvidos. O ofício de Patriarca da Igreja, especialmente, foi objeto de um longo e complexo debate que só veio a ser encerrado em 1979, quando o último Patriarca da Igreja, Eldred G. Smith, foi feito autoridade geral emérita pelo presidente Kimball, extinguindo na prática o ofício.

Em seu apaixonado testemunho sobre os irmãos asassinados na cadeia de Carthage, John Taylor os chama de "o melhor sangue do século dezenove" (D&C 135:6). Joseph e Hyrum unidos na vida e na morte compartilharam muito do fardo da restauração do evangelho.
Ao ler sobre os planos de Joseph a respeito de seu irmão Hyrum, aprendemos, porém, que Hyrum deveria ter ocupado um lugar ainda maior na história da restauração.

Em Nauvoo, Joseph tentou colocar Hyrum Smith na posição de profeta da Igreja de Jesus Cristo, em função de seu papel como Patriarca. Os planos de Joseph, porém, não puderam ser totalmente implementados, uma vez que os membros não aceitariam a nova organização proposta, fazendo com que Joseph voltasse atrás frente ao risco de mais uma cisão na Igreja. Como resultado, Hyrum nunca chegou a exercer publicamente perante os membros seu papel de profeta, vidente e revelador. Único ofício recebido por linhagem numa organizção apostólica, o Patriarca da Igreja era, tal como so membros da Primeira Presidência e dos Quórum dos 12, apoiado como profeta, vidente e revelador.

Em 27 de maio de 1843, Joseph Smith declarou:

O ofício patriarcal é o mais alto ofício na igreja e o pai Smith conferiu este ofício a Hyrum Smith, em seu leito de morte
[1]

Joseph tinha em mente uma reforma na hierarquia da Igreja, como declarou publicamente em 16 de julho:

Disse que não profetizaria mais, e propus que Hyrum portasse o oficio de profeta para a Igreja, como era por direito de nascença. Irei fazer uma reforma e os santos devem considerar Hyrum, pois ele tem a autoridade, para que eu possa ser um Sacerdote do Deus Altíssimo.
[2]

No dia seguinte, Joseph insiste no mesmo assunto durante seu sermão para os santos:

Disse que não profetizaria mais; que Hyrum deveria ser o profeta.
[3]

Joseph passa então a considerar abertamente Hyrum como o profeta para a Igreja de Jesus Cristo. No dia 19 seguinte, ele encontra Hyrum na rua e pergunta:

Estou escrevendo aos irmãos, nosso novo profeta tem algo a dizer a eles?
[4]

Embora não tenhamos grandes detalhes sobre o sentimento de Hyrum à época, parece óbvio que ele aceitava o chamado dado através de seu irmão e estava disposto a cumprí-lo, como parte de seu chamado como Patriarca da Igreja.

A idéia de Joseph de que Hyrum deveria sucedê-lo (ainda em vida) no papel de profeta enquanto ele (Joseph) deveria ser "um sacerdote do Deus Altíssimo", só pode ser entendida no contexto vivido em Nauvoo, quando Joseph inicia a administração das investiduras, estabelecendo uma organização que passou a ser chamada de "Holy Order" ("Ordem Sagrada"), e estabelece um núcleo do Reino de Deus com o grupo conhecido como "Conselho dos 50".

Joseph provavelmente queria dedicar seus esforços a essas duas organizações, enquanto colocaria a Igreja de Cristo sob a direção profética de Hyrum. Para Joseph, isso provavelmente seria um avanço na restauração do sacerdócio sobre a terra, algo que deveria ir muito além da Igreja estabelecida em 1830. A falta de compreensão dos membros, porém, impediu a reforma pretendida por Joseph:

Na segunda-feira passada, certos homens vieram me ver pela manhã e disseram: "irmão Joseph, Hyrum não é um profeta, ele não pode dirigir a Igreja; você deve dirigí-la. E se renunciar, tudo dará errado; você nâo deve renunciar; se o fizer, a Igreja será dispersada. Senti curiosidade e perguntei: Não aprendemos que o sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque compreende profetas, sacerdotes e reis? Ver Apocalipse cap. 1, vers. 6. E eu avançarei seu Profeta a Sacerdote, e então a Rei - não dos Reinos desta terra, mas do Deus Altíssimo. Ver Apocalipse, cap. 5, vers. 10: "E para nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes e les reinarão sobre a terra".
[5]

Vendo o quanto lhe poderia ser cara a mudança pretendida, Joseph vê-se forçado a recuar e manter a organização já conhecida dos santos na Igreja de Jesus Cristo.

Hyrum permanece então como Patriarca da Igreja (D&C 124:124), bem como "Presidente Assistente" de Joseph na primeira presidência (D&C 124:91), um ofício descontinuado após o assassinato de Joseph e Hyrum.

Como teria sido a Igreja, caso Joseph tivesse obtido sucesso em sua reforma? Como teria sido a sucessão após o martírio? Como foi o processo de "rebaixamento" do ofício de patriarca da Igreja até sua virtual extinção? O que Joseph planejava ainda restaurar? Estas são algumas das questões que nos vêm à mente ao estudar sobre este fato pouco conhecido da história da Igreja.



NOTAS: citações originais em inglês.

[1]"The patriarchal office is the highest office in the church, and Father Smith conferred this office on Hyrum Smith, on his deathbed."( Minutes of a Meeting, held May 27, 1843, MS. in Church Historical Department, citado por Quinn, "Mormon Succession," p. 202)

[2]"Said I would not prophesy any more, and proposed Hyrum to hold the office of prophet to the Church, as it was by birthright. I am going to have a reformation, and the Saints must regard Hyrum, for he has the authority, that I might be a Priest of the Most High God." (History of the Church, 5:510)

[3] Said he would not prophesy any more; Hyrum should be the prophet (HC 5:512)

[4] I am writing to the brethren, has our new prophet anything to say to them? (idem, 5:513)

[5] Last Monday morning certain men came to me and said: "Brother Joseph, Hyrum is no prophet--he can't lead the church; you must lead the church. If you resign, all things will go wrong; you must not resign; if you do the church will be scattered." I felt curious and said: "Have we not learned the Priesthood after the order of Melchizedek, which includes both Prophets, Priests and Kings: see Rev. 1 Chap., 6th v., and I will advance your Prophet to a Priest, and then to a King--not to the Kingdoms of this earth, but of the Most High God. See Rev. 5 Chap., 10th v.--'Thou hast made us unto our God, Kings and Priests, and we shall reign on the earth.'" (Teachings of the Prophet Joseph Smith, p. 318)

Share/Bookmark

3 comments:

Ygor Batista disse...

Posso te fazer duas perguntas?

De onde você tirou isso e se você prega sobre a verdaedeira igreja SUD ou as outras cisões.

Flauber disse...

Ygor, talvez o Antônio vá responder de forma mais completa, pois foi o autor do texto, mas pra te adiantar, o material de pesquisa tá relacionado logo no final do artigo dele, e se reparou é basicamente tirado do 'History of the Church' (=História da Igreja) Livro este que não foi traduzido para o português e aqui aproveitamos para ressaltar seus escritos. O que acontece é que nem todo mundo tem acesso/ quer ler/estudar a história da Igreja ou o que somos ensinados sobre a história SUD se limitam aos manuais de Seminário e ou Instituto, estes sim traduzidos para todas as linguas. Se em algum momento achar que não concorda com o que é escrito, e voce tem todo o direito, sugiro que busque as fontes citadas acima para confirmar sua autenticidade.

Antônio Trevisan Teixeira disse...

Olá, Ygor,

este é um fato ou episódio pouco conhecido da história mórmon (ou sud). No entanto, não é a primeira vez que se publica a respeito dele em língua portuguesa, uma vez que o livro Ensinamentos do Profeta Joseph Smith (edição de 1979) traz parte do ocorrido, incluindo a quinta citação do artigo acima.

A outra fonte, como apontado pelo Flauber, é History of the Church, uma publicação oficial da Igreja, sem tradução para o português, mas disponível em inglês na internet. Uma terceira fonte primária é a ata de uma reunião ocorrida em 1843, a qual é citada pelo histpriador D. Michael Quinn e já foi utilizada por outros autores também (citação 1 acima).

O texto acima é sobre um episódio da história da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, durante a presidência de Joseph Smith Jr. Não tem diretamente a ver com cisões ou dissidências, uma vez que o episódio não gerou nenhuma cisão, embora a ação de Joseph Smith ao ceder à pressão dos membros (que não queriam Hyrum no papel de profeta) muito provavelmente foi motivada para evitar cisões.

O texto sobre Hyrum não é uma pregação no sentido devocional ou religioso, mas se você está perguntando sobre minhas crenças e filiação religiosa, sou membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Qualquer outra duvida, é só falar.

Abraços

Postar um comentário